Sete problemas de pele comuns no bebê

Pele do recém-nascido concentra alguns hormônios da mãe, o que pode favorecer o surgimento de alergias e outras patologias

Bebê com alergia na pele
Ellen Cristie
Ellen Cristie30, Abril - 20216.5 minutos de leitura

Você já pegou na pele do bebê? Parece um pêssego, não é mesmo? Até adquirir uma maturidade imunológica e uma textura firme, capaz de filtrar intrusos, a pele sofre e se torna vulnerável, seja a micróbios, a produtos de limpeza, ao calor, entre outros. 

Muito sensível, a pele do bebê ainda concentra alguns hormônios da mãe, que ficam concentrados na placenta, o que pode favorecer o contato e o surgimento de alergias, a exemplo da dermatite seborreica e a acne neonatal. 

Para que os pais fiquem atentos a qualquer problema de pele que o bebê possa vir a ter, listamos as condições de pele mais comuns que podem atingi-los. Vamos a elas:

Assadura

Este talvez seja o problema de pele mais comum enfrentado pelas mamães no que se refere ao cuidado com o bebê, especialmente o recém-nascido. A assadura geralmente surge por meio de manchas vermelhas no bumbum e na região genital, em decorrência do contato das fezes e da urina com a pele do bebê.

Especialmente frequente no verão, a assadura aparece quando o bebê fica por mais tempo com a mesma fralda. 

Para tratá-las, o ideal é manter a pele do bumbum limpa e seca e sempre renovar as fraldas. Um creme para assadura pode proteger a pele contra a acidez das fezes e da urina e restabelecer a pele ferida. 

Seborreia

Presente nas sobrancelhas ou no couro cabeludo, a seborreia surge na forma de manchas vermelhas. Ela é caracterizada por uma camada espessa e amarelada na cabeça do bebê, se assemelhando muito à caspa.

Para tratá-la, é recomendável lavar o cabelo com água e shampoo de PH neutro, específico para bebês. Depois do banho, é necessário pentear com uma escola de cerdas macias, retirando as “casquinhas”. 

Outra dica é aplicar óleo morno durante o banho e retirar as cascas com escovinha ou pente. 

Intertrigo

Localizado na região das dobras cutâneas, o intertrigo é caracterizado por manchas vermelhas em áreas como as pernas e o pescoço. É muito comum em bebês mais gordinhos, com menos de 6 meses de vida.

Na maioria das vezes, não chega a incomodar o bebê, mas se a região afetada for muito grande, pode vir a provocar dor. 

Para tratá-lo, é preciso lavar e secar bem a região e usar uma pomada com vitamina A ou zinco, sempre sob orientação de um médico.

Brotoeja

Pequenas bolinhas vermelhas ou brancas na pele. As brotoejas surgem devido ao excesso de calor. Geralmente, aparecem no bebê depois que ele fica dentro de um lugar quente ou quando está com muitas roupas.

Os pontinhos vermelhos podem aparecer no pescoço, nas costas, nas dobras dos braços e dos joelhos. 

Para tratar a brotoeja, a dica é usar roupas mais leves, evitando-se que o bebê se exponha ao sol por horários prolongados, inclusive durante trajetos feitos de carro. 

Catapora

Conhecida como varicela, a catapora é comum nos bebês e crianças. São pequenas pintas na pele, que coçam bastante, fazendo com o que o bebê fique irritado e chore. 

Antes de iniciar o tratamento, é aconselhável uma consulta ao pediatra. O tratamento inclui o uso de pomadas antialérgicas para reduzir a coceira e tratar as pintas vermelhas. Não é indicado coçar as pintas.

Acne neonatal

São espinhas no bebê, que podem estar relacionadas à troca de hormônios entre a mãe e o bebê durante a gestação. 

Geralmente, as espinhas são mais frequentes no recém-nascido com menos de 1 mês, no entanto, em alguns casos, também podem surgir até aos 6 meses de vida.

Para tratá-la, é recomendado que os pais mantenham a pele do bebê bem limpa com água e sabão de pH neutro adequado. Aos poucos, em algumas semanas, a acne neonatal tende a desaparecer.

Milium

Pequenos cistos que surgem no nariz ou próximo aos olhos do bebê. O milium é benigno e surge principalmente no verão ou quando o recém-nascido tem febre. 

Não há um tratamento específico, mas compressas de soro fisiológico gelado podem impedir que os cistos se transformem em bolinhas cheias de líquido.  

Se os pais ficarem atentos, é possível tratar a maioria desses problemas de pele visando a qualidade de vida do bebê. Lembrando que é sempre importante ter a orientação de um especialista.