Sintomas de Ovulação: Como Posso Saber Quando Estou Ovulando?

Sintomas de Ovulação: Como Posso Saber Quando Estou Ovulando?
Ellen Cristie
Ellen Cristie25, Novembro - 2020

A ovulação pode ser descrita como um “evento” cíclico do organismo feminino, uma das etapas do ciclo menstrual. É nessa fase que o óvulo é liberado pelo ovário, alcança a tuba uterina e segue em direção ao útero, onde poderá ser fecundado.

Mas e você? É uma daquelas mulheres que sentem quando a ovulação se aproxima? Embora os sintomas sejam variáveis de mulher para mulher e parte delas relatem não sentir nada, alguns sinais são perceptíveis, sendo motivo de queixas e até de incapacitação.

Sintomas mais comuns da ovulação

Entre os sintomas mais comuns relatados pelas mulheres estão:

  • Corrimento vaginal com uma consistência semelhante ao da clara de ovo;
  • Aumento do desejo sexual;
  • Dor abdominal (geralmente na parte inferior do abdômen) que surge de forma súbita especialmente no lado de onde a ovulação está ocorrendo;
  • Pequeno inchaço da vulva ou da vagina, aumento da sensibilidade das mamas e sensação de gases.

Algumas mulheres relatam também uma discreta perda de sangue vaginal e o aumento da temperatura corporal basal em até 0,3°C (graus centígrados).

Mesmo que os sintomas sejam leves, várias transformações ocorrem no corpo da mulher prestes a ovular. É durante essa fase que ocorre a liberação do FSH e do LH – dois hormônios produzidos pela hipófise. O hormônio folículo estimulante (FSH) permite que os óvulos se desenvolvam no ovário. Já o hormônio luteinizante (LH) é responsável por agir no folículo para que ele atinja um grau máximo de desenvolvimento até ser liberado como um óvulo maduro.

Após esta etapa, o folículo se transforma em corpo lúteo, estrutura que produz progesterona, preparando o organismo para a fecundação. Caso o óvulo não seja fecundado, o corpo lúteo e o óvulo são expelidos em forma de menstruação.

Mas quando ocorre a ovulação?

Diferentemente dos homens, que sempre produzem espermatozoides, a ovulação ocorre, em média, apenas uma vez por mês. Outra diferença é que as mulheres nascem com um número certo de óvulos imaturos – os ovócitos – que, geralmente, não ultrapassam 2 milhões de unidades. No decorrer da vida, esse número sofre uma redução, chegando a apenas 500 mil unidades, na adolescência.

Quando a adolescente menstrua, a cada início do ciclo, o FSH estimula o amadurecimento de um grupo de folículos e, após sete dias, é possível a detecção de vários folículos em crescimento por meio de uma ultrassonografia.

A ovulação, no entanto, difere entre as mulheres, mas geralmente, entre mulheres saudáveis, ocorre no período de 12 a 16 dias antes do início da próxima menstruação. É comum especialistas se basearem em dados como quantos dias dura o ciclo menstrual da paciente e o primeiro dia da última menstruação para se detectar o período fértil da mulher. Caso o ciclo menstrual da mulher seja regular, é possível tentar prever o dia exato da ovulação.

O calendário de ovulação: como calcular?

Esse registro pode ser feito por meio da calculadora ou calendário de ovulação. Antes, é importante que a mulher observe a duração do próprio ciclo menstrual, durante dois ou três meses, para verificar como seu corpo funciona.

O processo para se chegar ao cálculo do possível dia da ovulação é simples. Vamos supor que a mulher tenha um ciclo menstrual de 28 dias, ou seja, fique menstruada a cada 28 dias. O meio do ciclo é o 14º dia. A ovulação ocorrerá por volta do 14º dia, a partir da data do primeiro dia da última menstruação, podendo variar entre dois a três dias anteriores ou posteriores.

A esses dias (entre o 12º e o 16º dia do ciclo) dá-se o nome de período fértil, uma “janela” de cinco a sete dias ao redor do possível dia da ovulação. Sendo assim, ao estabelecer qual é o período fértil, a mulher tem mais chances de engravidar.

Como verificar se há sinais de ovulação no colo do útero?

Para observar se há sinais de ovulação no colo de útero, muitos especialistas se valem da análise da posição e da textura do colo. Ligação entre o interior do útero e a vagina, durante a ovulação e com o aumento do hormônio luteinizante (LH), o colo fica mais aberto e com uma textura mais lisa. Tocando o fundo da vagina, é possível senti-lo mais mole, alto, aberto e úmido.

Após a ovulação, ocorre o oposto: o colo se torna firme, mais baixo, fechado e seco, ficando mais fácil atingir o fundo da vagina.

Como se pode perceber, não são todas as mulheres que apresentam sintomas durante a ovulação e nem sempre é possível que elas observem a maior parte desses sinais. O mais importante é que, caso queira engravidar, a mulher conheça o próprio corpo e, a partir daí, atinja seus objetivos.