Beleza na gravidez: o que a gestante deve evitar

Para ajudá-la a saber o que se pode ou não fazer durante a gravidez, listamos algumas técnicas que nem sempre são indicadas para grávidas

Gestante com as unhas feitas e as mãos na barriga
Ellen Cristie
Ellen Cristie19, Maio - 20216.3 minutos de leitura

Algumas mulheres, quando ficam grávidas, ficam mais despreocupadas quando o assunto é a própria beleza, talvez porque estejam mais focadas nas questões que envolvem a maternidade, o bebê e as consequências da chegada de um novo ser na família.  

Outras se voltam para si mesmas e investem nos cuidados com o corpo e com a aparência. Não há certo nem errado. O importante é que a gestante se sinta bem consigo mesma, podendo se autoconhecer nesse período inundado de transformações. 

Caso você seja uma daquelas mulheres acostumadas a frequentar salões de beleza - seja semanal quanto quinzenalmente - mudar o visual não é uma novidade para você. 

Embora parte delas queira ficar bonita, nem todos os procedimentos estéticos são permitidos, no caso das gestantes. Para ajudá-la a saber o que se pode ou não fazer durante a gravidez, listamos abaixo algumas técnicas que nem sempre são indicadas para grávidas. Acompanhe: 

Luzes

Quando se está grávida, determinados procedimentos estéticos ou capilares não são recomendados. É o caso das luzes - clareamento de determinados fios - ou até mesmo do retoque da raiz dos cabelos.

Pintar os cabelos ou fazer luzes não é recomendado durante a gestação, principalmente no primeiro trimestre de gravidez - período de formação dos principais órgãos e tecidos fetais. 

Alguns especialistas liberam o uso de tinturas ou luzes em gestantes após o primeiro trimestre de gravidez. Mas é importante que o procedimento seja realizado com muito cuidado para que o produto não encoste no couro cabeludo e, de preferência, em um salão seguro, arejado e especializado.

O ideal é que a gestante, antes de se submeter a qualquer procedimento estético ou capilar, procure seu médico.

Alisamento artificial

O turbilhão de hormônios durante a gravidez produz uma série de alterações no corpo da mulher - mudança de peso, da pele e dos cabelos.

Algumas relatam que o cabelo está mais brilhante, mais forte, mas outras, por outro lado, se queixam de ressecamento e do ‘frizz’ dos fios, o que as leva a procurar determinados procedimentos estéticos. 

A recomendação dos especialistas é que a mulher não faça alisamento artificial durante a gravidez, com destaque para o terceiro trimestre de gestação, período em que são formados os principais tecidos do feto, além do fato de que as células que formam os órgãos do bebê estarão em pleno crescimento.

Somado a isso, durante a gestação a absorção de determinados produtos via couro cabeludo é facilitada, chegando a corrente sanguínea cada vez mais rapidamente, podendo ser transmitidos para o feto por meio da circulação da mãe. 

Unhas em gel

Lembra daquela mulher a que me referi no início do texto? Estou me referindo àquela que se preocupa com a própria aparência e com o autocuidado. 

Apesar disso, nem todo procedimento estético é permitido durante a gravidez. Fazer as unhas, da forma tradicional, é tranquilo. No entanto, implantar unhas de gel não é recomendável. 

Mesmo que não existam pesquisas sobre a segurança de substâncias químicas usadas no procedimento e consequentes efeitos para o feto, a comunidade médica sugere que a aplicação de esmaltes em gel seja evitada durante a gestação. 

O ideal é que a gestante deixe as unhas livres de produtos químicos. Além disso, durante o procedimento, há uma etapa em que a lâmpada ultravioleta (UV) é utilizada para a fixação e secagem do esmalte. Mas como não há estudos que tratem dos efeitos da exposição a raios ultravioleta, a indicação é não usar. 

Tintura dos cabelos

Muito frequente por grande parte das mulheres, a tintura dos cabelos deve ser feita com parcimônia durante a gestação. Segundo os especialistas, especialmente nas primeiras 16 semanas de gravidez, a química da tinta pode penetrar no couro cabeludo. 

Uma opção usada pelas gestantes após as primeiras 16 semanas de gravidez são os shampoos tonalizantes e hennas, que são menos agressivos e não contêm amônia. 

É importante também que a gestante fique atenta a determinadas substâncias maléficas que podem ser encontradas em determinados produtos, como o metil metacrilato, responsável por causar dermatite de contato ou irritação. Como a gestante tem tendência a ficar com a pele mais sensível nessa fase, a indicação é evitá-lo.

Todo cuidado durante a gravidez é pouco, o que não impede que você se cuide e se sinta bonita.