Bebês prematuros: principais cuidados

O bebê prematuro nem sempre está desenvolvido para lidar com os estímulos externos, por isso é importante que ele receba uma atenção especial no hospital

Pezinho de um bebê prematuro
Ellen Cristie
Ellen Cristie28, Maio - 20217.5 minutos de leitura

Todos os anos no mundo, nascem, em média, cerca de 30 milhões de bebês prematuros ou com baixo peso, segundo dados do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e a Organização Mundial de Saúde (OMS). 

O bebê prematuro, ao nascer, nem sempre está desenvolvido para lidar com os estímulos externos, por isso é importante que ele receba uma atenção especial no hospital - desde a hora da amamentação até o momento de dormir. 

Mas como a medicina define os bebês prematuros?

Bebês prematuros são aqueles que nascem antes da 37ª semana de gestação. Geralmente, eles permanecem na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI Neonatal) até que consiga respirar sozinho, além de ter mais de 2kg e ter o reflexo de sucção desenvolvido. 

Principais fatores de risco para a prematuridade

  • Encurtamento do colo 
  • Gravidez múltipla
  • Má-formação fetal 
  • Número inferior de consultas de pré-natal (menor que 6)  
  • Sangramento vaginal
  • Infecções urinárias 
  • Diabetes 
  • Idade da mãe
  • Hipertensão arterial

Quais exames o bebê prematuro precisa fazer?

Quanto mais cedo o bebê nascer, menor é o tempo que ele recebe anticorpos da mãe que o protegeriam após o parto. O sistema imunológico é deficiente, às vezes até mesmo nos primeiros anos de vida. 

Por isso é importante que o bebê prematuro seja submetido a uma série de exames constantemente. O objetivo é garantir que ele se desenvolva a contento, além de ser possível diagnosticar qualquer doença oportunista. 

Sendo assim, os exames a serem feitos incluem: 

Exames de ultrassom

Se suspeitar de alterações no coração, pulmões ou outros órgãos, o pediatra pode solicitar exames de ultrassom para diagnosticar algum problema e iniciar o tratamento adequado.

Teste do pezinho

Uma picada no calcanhar do bebê verifica se há algum problema de saúde, como fenilcetonúria ou fibrose cística.

Exames de sangue

Feitos durante a internação, os exames de sangue detectam os níveis de oxigênio no sangue, problemas no pulmão, no coração etc.

Testes de audição

Feitos nos dois primeiros dias de vida. Avaliam se há algum problema de desenvolvimento nos ouvidos do bebê.

Exames de visão

O teste do olhinho é feito logo após o nascimento e avalia a presença ou não de problemas como estrabismo e retinopatia. Esse exame é feito até a nona semana para garantir que os olhos estejam se desenvolvendo de forma adequada.

O bebê prematuro também é avaliado todos os dias, especialmente nos quesitos peso, altura e tamanho da cabeça. 

Quando vacinar o bebê prematuro?

Pais de bebês prematuros podem vir a recorrer ao governo para conseguir vacinas que não fazem parte do calendário nacional de vacinação. 

No entanto, é recomendável que o programa destinado à vacinação do bebê prematuro somente seja iniciado quando ele pesar mais de 2 quilos, a exemplo da vacina BCG, que deve ser administrada após o bebê atingir esse peso.

Já no caso das mães diagnosticadas com hepatite B, o pediatra pode prescrever a vacinação antes de o bebê atingir 2 quilos. A vacina, contudo, deve ser dividida em quatro doses, em vez de três, sendo que a segunda e a terceira doses devem ser feitas com um intervalo de 30 dias, e a quarta dose, seis meses depois da segunda. 

Principais recomendações

A maioria dos cuidados com o bebê prematuro é semelhante aos dos bebês que nascem após 37 semanas. Alguns, no entanto, requerem uma atenção especial. Vamos a algumas dicas:

Cuide da alimentação do bebê prematuro

Caso o bebê não consiga amamentar sozinho, a mãe usa um pequeno tubo. A técnica é chamada de relactação. Geralmente, ela é orientada na própria maternidade.

Garanta a temperatura correta

Em parte dos casos, o bebê prematuro tem dificuldades para manter a temperatura corporal controlada.

O ideal é manter a temperatura ambiente entre 20ºC e 22ºC e vestir o bebê com uma camada extra de roupas para que, caso seja necessário, ela possa ser retirada. Se fizer frio, basta acrescentar mais uma camada. 

Evite problemas respiratórios

Problemas respiratórios são muito frequentes em bebês prematuros, já que os pulmões ainda estão em processo de desenvolvimento. A síndrome da morte súbita é comum e ocorre pela asfixia durante o sono.

Para diminuir o risco, deve-se:

  • Deitar o bebê sempre de barriga para cima, encostando os pés no fundo do berço
  • Evitar almofadas no berço do bebê
  • Usar lençóis e cobertores leves no berço do bebê
  • Não adormecer com o bebê na sua cama ou no sofá
  • Manter o berço do bebê no quarto dos pais até, pelo menos, os 6 meses
  • Evitar ter aquecedores ou ar-condicionado perto do berço

A mãe também é orientada a fazer nebulizações e administrar gotas no nariz, específicas para problemas respiratórios.

Diminua o risco de infecções

Lave sempre as mãos para trocar fraldas, antes de fazer comida e depois de ir ao banheiro. Peça o mesmo para as visitas, que devem ser regradas, especialmente até os três meses de vida do bebê. 

Evite também levar o bebê a lugares com muitas pessoas nos primeiros três meses, como centros comerciais e parques. Mantenha os animais de estimação afastados do bebê nas primeiras semanas.

Tomando esses cuidados, os bebês prematuros são como os bebês que nascem após a 37ª semana. Fique tranquila!